Controle Y



Lições de vida (bem Tumblr)

madonna_illustrationQualquer lição é válida. Sabendo disto, que fique claro que qualquer (QUALQUER!) situação tem algo para nos ensinar.   


Listei alguns estudos práticos que me ENCHERAM de sabedoria e que, por eu ser muito legal, passarei para você, caro leitor.

 

AO NATURAL É MELHOR

Fui um adolescente cheio de espinhas. Um dia, uma amiga me apresenta algo mágico que roubou de sua mãe: um pó compacto da Avon. Surpreendentemente era o meu tom de pele, bege claro. Testei e ficou perfeito (rs)!

Neste dia, fui para a balada rebocado e CASEI com um cara. Ela era alto, forte e bonito – foi uma noite incrível. Exceto por dois motivos: um, a pista do Vegas ser minúscula e, dois, pela reação dele: não saber se fica mais assustado com as manchas enormes na sua camiseta branca ou com meu rosto que virou um chokito depois de tocar Promiscous, da Nelly Furtado!

Licão: ser quem eu sou, ou selar com um pó translúcido da próxima vez!


VODKARRÉIA IS REAL

Nunca beba vodka em um date. Ainda mais se tiver a possibilidade de rolar algo depois. É FATO: se vocês forem pra sua casa, a bicha nunca irá embora e você não conseguirá cagar em paz. Já na casa dele, você terá que despertar antes do seu intestino, bb.

Lição: Às vezes, não é que a pessoa não gostou de você. Ela só precisa ir embora cagar!

 

TRANSAR COM ESTRANHOS É BOM MAS É ESTRANHO

Minha primeira fast foda nesses aplicativos (na época, um site, o ManHunt), foi com um cara 16 anos mais velho do que eu!

A gay só ficava puxando minha cueca para ficar atolada no meu cu, pediu para eu usar uma calcinha e tinha um lubrificante com cheiro de bebê!

Lição: tenha sempre a certeza de que pode voltar a qualquer momento (mesmo!) para sua casa, em segurança, onde ninguém obrigue você a ouvir Laura Pausini enquanto é dedado.

 

TRANSAR PELA PRIMEIRA VEZ NÃO FAZ DIFERENÇA, MAS JÁ TENTOU NÃO TRANSAR DE PRIMEIRA?

Na verdade, isso é só uma pergunta retórica.

 

NÃO ENROLE AS PESSOAS E TAMBÉM E NÃO TENHA MEDO DE SER CRUEL

Tempo é crucial, poc. Não perca o seu, nem o de ninguém. Ninguém é obrigado.

Lição: mesma coisa que o título.

 

RESPEITA A PABLLO, PORRA!

Durante minha adolescência, a única referência gay que eu tinha era o Patrick, do Zorra Total, sabe? Olha a faca!

Eis que em outubro de 2005, eu com 15 anos, morrendo de medo de ter que prestar calderaria no SENAI – enquanto tentava entender o que era ser gay -, vejo o clipe de Hung Up, da Madonna, passar no Fantástico. Lembro exatamente do Zeca Camargo toda colocada apresentando o vídeo.
Após ver a rainha do pop se esfregando num monte de bicha, entendi. É ISSO! Naquele momento corri para o Kazaa e baixei TODA a discografia dela. Aquele sopro de representatividade teve um PUTA impacto na minha vida.

Lição: Hoje, termos uma Pabllo Vittar no Faustão é foda pra caralho! Impede a gay de 17 anos – que morre de medo do exército – de se sentir uma aberração!

***

Strani amori, FRAGILIII
Prigionieri liberi
Strani amori che non sanno vivere
E si perdono dentro noi

Pior que eu adoro essa música.