brit
Quando criança, além de viciado em apostas, eu também era o ser mais competitivo do mundo. Toda brincadeira comigo acabava tomando o que a pessoa tinha de mais valioso, a alma.

Depois de muito trabalhar este meu lado – apanhar muito da minha mãe – aprendi a controlá-lo. Até o dia em que conheci o André…

Ele pode ser definido como um grande fã de Britney Spears. Mas eu não estava ciente disto quando ele perguntou como me descobri gay. Respondi que foi ao ver aquele comercial da Pepsi com Britney, Beyoncé e Pink cantando Queen. E não fazia ideia do que me esperava quando disse que a parte da Beyoncé era a melhor.

Imediatamente o mood dele mudou de interessado/excitado para possuído! Calmamente ele me disse que era Britney quem abria o comercial, que ela era a mais bonita, a com mais álbuns vendidos… Eu só estava assustado com todo aquele ódio instantâneo, quando ele emendou que gostar de Beyoncé é muito sem graça. Que os fans dela são muito óbvios e pobres (!)

Ao tentar explicar que eu não era fã, ele me cortou dizendo que a Britney estava ~voltando~ e esta palhaçada de ~Queen B~ iria acabar. Parecia uma testemunha de Jeová!

“Voltando?”, questionei. “Pode rir”, ele disse. Mas eu não estava nem perto de rir – pelo contrário, estava espantado.

Um silêncio constrangedor tomou conta do date. Como quando você pede para desbloquear as fotos do boy no Hornet, ele não desbloqueia, pede para que você destrave as suas e, quando você libera, ele não responde mais e nem mostra as dele.

Eu não sabia o que dizer, ele estava visivelmente puto e resmungando algo como “ela é a princesa do pop, queridinho”, “e aquele single ~floopation~ da Beyoncé, fofo?”, “vai pro TIDAL” e outros comentários como os que rolam no Papel Pop.

Obviamente aquele date havia acabado. Como último adeus, eu disse: muito legal você viver para divulgar e enaltecer o trabalho da maior diva do pop, Britney Spears, André.

A partir dos 1:33 – pfvr

André me mandou tomar no cu.

Vale ressaltar: não sou fã da Beyoncé, mas tenho a mínima noção de que cada um tem seu gosto e não faz sentido compará-lo. Além disso, DEPOIS DA MADONNA, BEYONCÉ É A MELHOR CANTORA POP DA HISTÓRIA, A MAIS COMPLETA E COM RECORDE DE GRAMMYS, MORE…

Juro que não sou fã. Mas escolhi o lado vencedor, André.

PS:. Foda-se, prefiro a Grimes!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *