Controle Y



Luiz e o Flerte no Hospital parte II

Esta é a continuação de Luiz e o Flerte parte I. Clique aqui para ler.

Ilustração Gay Flerte Controle Y

– Quem é Lilian? Perguntei. – Minha noiva, vamos casar em quatro meses. Como você descobriu?

Ele foi bem direto. Só não me chocou mais do que quando me dei conta de que ELE ADMINISTRAVA UMA NOIVA, QUATRO CACHORROS, UMA CARREIRA DE MÉDICO E EU! Essa gay usava drogas, não é possível!

– Não vou terminar com ela. É complicado, mas quero continuar contigo, ele propôs.
“Ah, o compromisso é dele. Foda-se”. Decidi continuar do jeito que estava. E admito que ativei um modo de competição, de querer conquistá-lo.

Duas semanas depois, ele me avisou que não poderia me ver, pois iria para a formatura dela.

Pensei em quantas vezes aquilo iria se repetir. Já me imaginei numa janela de motel vagabundo dizendo, “Tá, pode ir ao aniversário do seu filho do meio, estou acostumado!”

No dia seguinte, ele veio à minha casa como se nada tivesse acontecido e eu tentei agir naturalmente.
– Me sinto tão aliviado, ele disse. – Como assim, perguntei.
– Você saber sobre a Lilian me tirou um peso enorme das costas.

Bateu, amiga! Tudo fez sentido. O pensamento ”Ele é quem tem o compromisso” é ridículo. Iríamos nos ver com base no COMPROMISSO dos dois. Eu estava no relacionamento…

– Deve ser porque você dividiu essa culpa comigo, Luiz. Respondi e em seguida terminei com ele por não estar mais a fim de participar daquilo.
Antes dele ir embora eu disse – “nem a conheci, mas a Lilian não merece isso. Ninguém merece”.

Isso sim é se sentir aliviado, Luiz, ter a consciência de que há tanta rola por aí, que não precisamos pegar as comprometidas ou enganar alguém.

Instagram: @controle_y


Sobre resetar padrões: Já reiniciou o modem?

Resetar nossos padrões não é fácil. Até hoje não sei a senha do meu modem!

Illustration boy Gay Controle Y

Y, por que você não tem paciência para aplicativos?

– Deixa eu te contar uma história…

 

Depois de muita insistência, chantagem emocional e com favores domésticos, finalmente ganhei um bichinho virtual.

Mal sabia que, ao remover aquela chave de plástico e ligá-lo, minha vida mudaria. Aquele dinossauro 8-bit me consumia. Não podia assistir à TV que o bicho ficava doente. Enquanto eu jogava vídeo game, ele ficava com fome e precisava de banho. Me frustrava muito ver que ele nunca estava satisfeito, por mais que eu me esforçasse!!!

Esse pesadelo, além de fazer eu levar uma surra da minha mãe – só porque disse que não o queria mais apenas três dias após ganhá-lo -, se tornou um modem.*

Hoje, qualquer pessoa que demande ‘uma atenção especial’ na internet, me trava ao invés de me empolgar. Tenho que resolver isso e entender que pessoas não são tamagotchis. Portanto vou resetar esse modem.**

*Um modem é aquele comportamento tão nosso que chega a ser automático. Que embora ele não faz mais sentido, ainda sim não sabemos como fazer de um jeito diferente!

**Reiniciar o modem é algo como rever essas atitudes e tentar fazer de outra maneira.

Podcast

O episódio do podcast é para ajudar a gente a reconhecer e ver o que precisa ser resetado.

Ouça em outras plataformas:   Spotify   |   Deezer   |  Apple Podcast   |    Google Podcast   |   Anchor (gratuito)

Instagram: @controle_y


Luiz e o flerte no hospital

Jamais achei que iria paquerar num hospital.

illustration Controle Y Gay Men

Quando fui ao hospital, estava cheio de catarro e pus na garganta. Pensei que iria morrer, não que conheceria o Luiz. Até porque só vou ao médico quando sinto a morte se aproximar e não pra paquerar.

É o universo dizendo que devo estar sempre ‘preparado’, talvez? Depois de trocarmos olhares quando ele chamava pacientes, demos match num aplicativo. Não é sempre que cruzamos com um médico que frequenta ocupações, bonito e engraçado, né?

Já no date, descobri que ele estava em São Paulo há menos de um ano e tinha quatro cachorros que pegou na rua. Expectativas pós-date foram criadas. Já o imaginei no Natal com minha família.

Três meses depois, apesar dos horários bizarros, nos víamos mais de uma vez por semana, conhecemos os amigos e porteiros um do outro – este último, para mim, o maior nível de intimidade.

Um dia, saindo do cinema, fomos para a praia(!!!). Ele realizou o meu sonho do bate-volta na praia repentino. Estávamos praticamente namorando quando fui plugar meu celular no carro e vi uma aliança com nome dele, de uma tal de Lilian e 04/09/2017 gravado.

Sim, é exatamente isso que você está pensando e um pouco mais. Ele era noivo e iria casar em quatro meses, caro leitor!!! Eu paralisei, e ele estava voltando pro carro.

CONTINUA…

Leia a segunda parte aqui!

Instagram: @controle_y