Controle Y



Lições de vida (bem Tumblr)

madonna_illustrationQualquer lição é válida. Sabendo disto, que fique claro que qualquer (QUALQUER!) situação tem algo para nos ensinar.   


Listei alguns estudos práticos que me ENCHERAM de sabedoria e que, por eu ser muito legal, passarei para você, caro leitor.

 

AO NATURAL É MELHOR

Fui um adolescente cheio de espinhas. Um dia, uma amiga me apresenta algo mágico que roubou de sua mãe: um pó compacto da Avon. Surpreendentemente era o meu tom de pele, bege claro. Testei e ficou perfeito (rs)!

Neste dia, fui para a balada rebocado e CASEI com um cara. Ela era alto, forte e bonito – foi uma noite incrível. Exceto por dois motivos: um, a pista do Vegas ser minúscula e, dois, pela reação dele: não saber se fica mais assustado com as manchas enormes na sua camiseta branca ou com meu rosto que virou um chokito depois de tocar Promiscous, da Nelly Furtado!

Licão: ser quem eu sou, ou selar com um pó translúcido da próxima vez!


VODKARRÉIA IS REAL

Nunca beba vodka em um date. Ainda mais se tiver a possibilidade de rolar algo depois. É FATO: se vocês forem pra sua casa, a bicha nunca irá embora e você não conseguirá cagar em paz. Já na casa dele, você terá que despertar antes do seu intestino, bb.

Lição: Às vezes, não é que a pessoa não gostou de você. Ela só precisa ir embora cagar!

 

TRANSAR COM ESTRANHOS É BOM MAS É ESTRANHO

Minha primeira fast foda nesses aplicativos (na época, um site, o ManHunt), foi com um cara 16 anos mais velho do que eu!

A gay só ficava puxando minha cueca para ficar atolada no meu cu, pediu para eu usar uma calcinha e tinha um lubrificante com cheiro de bebê!

Lição: tenha sempre a certeza de que pode voltar a qualquer momento (mesmo!) para sua casa, em segurança, onde ninguém obrigue você a ouvir Laura Pausini enquanto é dedado.

 

TRANSAR PELA PRIMEIRA VEZ NÃO FAZ DIFERENÇA, MAS JÁ TENTOU NÃO TRANSAR DE PRIMEIRA?

Na verdade, isso é só uma pergunta retórica.

 

NÃO ENROLE AS PESSOAS E TAMBÉM E NÃO TENHA MEDO DE SER CRUEL

Tempo é crucial, poc. Não perca o seu, nem o de ninguém. Ninguém é obrigado.

Lição: mesma coisa que o título.

 

RESPEITA A PABLLO, PORRA!

Durante minha adolescência, a única referência gay que eu tinha era o Patrick, do Zorra Total, sabe? Olha a faca!

Eis que em outubro de 2005, eu com 15 anos, morrendo de medo de ter que prestar calderaria no SENAI – enquanto tentava entender o que era ser gay -, vejo o clipe de Hung Up, da Madonna, passar no Fantástico. Lembro exatamente do Zeca Camargo toda colocada apresentando o vídeo.
Após ver a rainha do pop se esfregando num monte de bicha, entendi. É ISSO! Naquele momento corri para o Kazaa e baixei TODA a discografia dela. Aquele sopro de representatividade teve um PUTA impacto na minha vida.

Lição: Hoje, termos uma Pabllo Vittar no Faustão é foda pra caralho! Impede a gay de 17 anos – que morre de medo do exército – de se sentir uma aberração!

***

Strani amori, FRAGILIII
Prigionieri liberi
Strani amori che non sanno vivere
E si perdono dentro noi

Pior que eu adoro essa música.


Preguiça de transar?

Tinder Illustration

Meu último date foi há quase três meses. TRÊS. MESES. Foi com o Fernando e ele quase me matou. SIM! Houve uma tentativa de assassinato. QUEM ASSOPRA COM FORÇA O CU DE OUTRA PESSOA?!? Isso pode dar embolia pulmonar, gente! É sério!!!

Fiquei intrigado, caro leitor. Nem pela questão dos três meses em si, ou pelo quase homicídio doloso. Um dia desses, estava na Netflix procurando algo para assistir. Eis que percebi que se passaram duas horas e não consegui escolher nada. “Um catálogo gigante sem nada que presta” – conclui deixando em O Incrível Mundo de Gumball.

Em seguida, comecei a olhar umas notificações do Happn e Tinder, e PAH! Tive exatamente a mesma sensação. SÓ QUE SEM UM GUMBALL!

É aquilo. Não tem nada ~rápido~ para nos entreter e também nenhuma novidade legal o suficiente para querer me envolver. É como se fosse mais interessante buscar novas opções – mas, para mim, tem se tornado cada vez mais cansativo.

É isso. Hoje, eu, Y, com 28 anos, declaro: estou com preguiça de conhecer gente nova.

Já culpei o clima, o trabalho, o meu signo (touro)… Mas desta vez é diferente – sinto que a preguiça, na verdade, tem sido mais das pessoas (!).

Tive uma ideia: formarmos uma seita oculta de indicações de dates que foram bons, mas não deram certo, sabe? Tipo uma maçonaria poc! “Bicha que gosta de fritar, viado que faz mapa astral, esta gay só vive no LDRV!”

Vira e mexe, vemos no Grindr um “Deletando o App” (uma bicha está mais de cinco meses como o apelido, mas nunca deleta). A sua descrição é: “cansado de ficar navegando por este catálogo de carnes, quero um amor!”.  Acho um pouco de imaturidade emocional, etc, mas o ponto aqui é: PELO AMOR DE DEUS ESTOU ME TORNANDO O “DELETANDO O APP”?

Todos já tivemos a fase somente notificações nos animam. Mas geralmente é algo passageiro. Não me leve a mal, aplicativos – adoro vocês* – mas estou me tornando o que eu detestava: uma conversa que acaba em “tudo e você?”.

Enfim, pode-se aguardar um futuro próximo, onde plataformas de inteligência artificial selecionarão o conteúdo perfeito por você, ou entender que quando não há critério nenhum, a palavra escolha não tem sentido.

Respeite seus critérios, mas esteja aberto para surpresas. Afinal, o máximo que pode acontecer é você acabar cruzando com um Fernando.

 

 

No aguardo da I.A…

Enfim, alguém me indica uma série, já terminei Handmaid’s Tale. ESQUECE! Acabei de baixar o Bumble!

 

*Já dei cinco estrelas em todos os aplicativos na App Store e Google Play e não melhorou! #PROCON

 


5 tipos de poc (que cruzamos ou iremos cruzar na vida)

Serve para tudo: poc, héteros, bis e lésbicas também – é só trocar os pronomes. Cuidado com quem você atrai para sua vida. Tem poc que é azar de quem cruza.

POC “EU NUNCA”

“Ai. Eu nunca peguei ninguém de São Paulo.”

“Ai. Eu nunca beijei meninos.”

“Ai. Nunca me senti assim antes.”

“Eu nunca saí com ninguém de aplicativo”

Aí, você que adora tirar uma virgindade e se sentir especial cai nessa e depois descobre que a bicha tá em todos os aplicativos com o apelido de “adoro rola suada de travesti de dreads” – a única virgindade que restou alí.

 

POC MASTERCHEF

Adora cozinhar. É só o que esta poc sabe fazer. Comer que é bom, nada! Boa de papo que é, ela incita o nosso interesse (sim, essa poc tem muita lábia), até que você percebe que está nessa há meses e nada… É característico desta poc viver comentando seus stories com um “aceito convites, rs” e nunca aceita ou faz!!!

 

POC SÃO SILVESTRE
O percurso para nos conquistar não é fácil e a gente sabe. Mas essa poc demonstra que está decidida a cruzar a linha de chegada. São 15km de prova e quando está faltando 2m para concluir (e você acha que AGORA VAI, tô namorando) essa poc simplesmente DESISTE! Assim, do nada.

POC NUM CANTINHO RABISCADO NO VERSO

Essa poc tá praticamente casada, ou tem aquele relacionamento liiindo de redes sociais, mas “sente algo quando fala com você”, “lembrei de você esses dias”. Estou casando mas o outro amor da minha vida é você. Quando você percebe, o tempo passou e você só sofreu calado.

 

POC LINHA DIRETA

É o que o apresentador sempre dizia: “por uma infelicidade do destino, ele a conheceu” – e é exatamente isso o que acontece, INFELICIDADE! Você tinha razão, Domingos Meirelles. A gente acha que tá com o com pé atrás e quando nos damos conta, descobre que esta poc tá pegando você e mais de um assassino por semana. No fim, ele só fala com você de domingo à noite: “como foi o findi?”

Lembrando que aqui preservamos a identidade desta poc no mais absoluto sigilo (lave o seu cu e tome o caldo, Sérgio, meu findi foi ótimo!)

____________________
Com quantas destas pocs vocês já cruzou? Você é uma dessas poc? É você, Sérgio?