Li, o Ninja Versátil

jujubeee

Durante Abril, em Orlando, ocorre o US All Star Federation: 2016 CHEERLEADING WORLDS – Uma competição de Cheeleaders masculinos. Resumindo, nunca vi tanto gay em toda minha vida e tão perto de mim. Como diria meu amigo Gabriel: um open bar de rola.

Eu estava no meu quarto de hotel, caçando-as no Grindr, quando um (até então) Japonês veio falar comigo. Além de definido, ele tinha um rosto muito bonito – que me lembrava alguém famoso, só não sabia quem.

“U host?” ele perguntou e combinamos que depois da academia dele, ele viria para o meu hotel, lá pelas 23h. Pontualíssimo, 22:50 Li já me mandou aquela mensagem “cheguei”.

Tranquei a mala, tirei todos os bens do cofre e escondi atrás da TV. Foi o tempo perfeito até o Li bater na minha porta. Na verdade, na porta da frente, assim consigo ver pelo olho mágico se é somente um mesmo. Segurança sempre, gente!

Li mal entrou e já foi direto para o chuveiro. O fiquei esperando na cama pensando no que ele havia falado, que só faria sexo ~clean~. De repente, Li sai pelado do banheiro, senta do meu lado na cama, numa imensa naturalidade e pergunta como foi meu dia. Ignorei o fato de um desconhecido estar pelado ao meu lado, acariciando o próprio saco e respondi que foi bom.

Estávamos naquele impasse de ~quem vai tomar iniciativa~, até ele começa a me beijar e despir. No meio das preliminares, percebi que o Li já estava de camisinha. “Quando foi que ele colocou isso?” – pensei, até me dei conta que havia sacado um lubrificante enorme e estava passando no meu pau. COMO ASSIM? ELE ESTAVA PELADO, JURO! DA ONDE ESSA BICHA DO CIRCO DE SOLEIL TÁ TIRANDO ESSAS COISAS? DO CU, SÓ PODE!

Além de toda sua flexibilidade, Li tinha uma daquelas pegadas indecifráveis, que você não sabe se é ativo ou passivo, sabe? Até que ele sacou outra camisinha e colocou em mim. Não deu nem tempo de eu ver a marca da camisinha, Li já foi sentando em mim!

Aquilo era pompuarismo com o cu, gente! Ele apertava muito meu pau – nunca imaginei que um cu poderia ter toda aquela força. Se ele me segurasse daquele jeito e levasse para o cartório, eu teria que casar. Uma verdadeira chave de cu.

Tudo estava muito bom, eu estava sendo ativo, até que do nada, ele me vira e numa passe de mágica me torna passivo. Assim, do nada. Exatamente como a Miss Filipino se tornou a Miss Universo 2016! Essa parte não curti muito, ele não sabia o que estava fazendo. Mas, ok…

Durante o banho, ele ficou ofendido que o chamei de Japonês e disse que era Filipino. Nem liguei, pois finalmente LEMBREI! YOU LOOK LIKE JUJUBEE, LI!!!